Glaydson Silva produz artigos úteis sobre liderança, equipe, autoliderança e desenvolvimento pessoal.

Quanto a falta de investimento em desenvolvimento pessoal custa para você e sua empresa

“O poder está no desenvolvimento de pessoas”

O gráfico abaixo demonstra o poder de investir nas pessoas.

Numa pesquisa realizada em Harvard foi constatado que para superar uma empresa que ocupa o primeiro lugar no seu segmento e que tem como base o desenvolvimento de pessoas, são necessários sete anos.

Se a mesma empresa ocupa uma liderança pautada no preço dos seus produtos, em apenas 60 dias ela pode ser superada.

Nesse sentido, se a empresa está nessa colocação pela propaganda e publicidade, em um ano ela pode ser superada.

Conclui-se que o poder de estar na liderança é imensamente maior quando está alicerçado no desenvolvimento das pessoas.

Portanto, se você deseja evoluir como pessoa invista em seu desenvolvimento pessoal. E se pretende permanecer na liderança do seu mercado, invista em sua equipe.

• Ter compreendido a importância de investir em você e nas pessoas fez sentido para você?
• De que maneira você vai usar esse conhecimento em sua vida?

Compartilhe, ajude outras pessoas. É super rápido!

Se você gostou dessa pesquisa acredito que irá gostar do artigo sobre OS PERIGOS DO ESTRESSE NO AMBIENTE DE TRABALHO.

Forte abraço!

Glaydson Silva

Eu amo essa ferramenta de planejamento para líderes e equipes de sucesso

“Toda ação é antecedida por um pensamento.” – Ralph Waldo Emerson

Tenho sido obcecado em gerar resultado na vida de líderes e equipes com treinamento e coaching e uma das maneiras de melhorarmos o nosso foco, planejamento e uso do tempo a fim de consolidarmos nossas metas é o método chamado Ciclo de Deming ou PDCA.

O que é o PDCA

Do inglês Plan ‘planejar’, Do ‘Fazer’, Check ‘Verificar’ e Act ‘Agir’. Este método teve início com o Ciclo de Shewhart, a seguir ajustado pelo estatístico Dr. Deming, inicialmente foi amplamente usado pela Toyota e hoje é aplicado nos processos buscando melhoria de forma continuada para garantir o alcance das metas e a sobrevivência das empresas.

O interessante é que podemos adaptar o método, apoiando a consolidação das nossas metas pessoais.

Conheça a ferramenta


Fonte: Fundamentos e Gestão de Projetos – PMBoK® 4ª edição

Entenda como o método funciona

• Planejar – Defina sua meta com clareza (onde quer chegar?). Avalie seu estado atual e defina o método (como vai conseguir consolidar sua meta?). Também é importante identificar possíveis ameaças (o que poderá lhe impedir de conquistar a meta?) e traçar um plano para minimizar esse impacto.

• Fazer – Eduque-se, adéque seu comportamento e hábitos a fim de executar as ações necessárias à concretização de sua meta. Aja, celebre as vitórias diárias em planos de médio, longo ou curto prazo. Registre seus resultados durante a jornada.

• Verificar – Dedique tempo em confirmar se os resultados que você está obtendo com suas ações estão lhe aproximando da meta.

• Agir – Pratique ação corretiva, preventiva ou de melhoria de acordo com a necessidade.

Falamos sobre o método PDCA e você compreendeu que pode lhe apoiar na consolidação das suas metas pessoais.

• Ter descoberto como usar o método PDCA fez sentido para você?
• De que maneira você vai usar esse conhecimento em sua vida?

Por favor,  se o conteúdo foi relevante para você, compartilhe e ajude outras pessoas. É super rápido!

Forte abraço!

Glaydson Silva

Líder e Equipe: Como lidar com os perigos do estresse no ambiente de trabalho

“Sem trabalho, toda vida apodrece, mas sob um trabalho sem alma a vida sufoca e morre.” Albert Camus

Este artigo foi inspirado em um estudo realizado por mim denominado “Pressões no ambiente de trabalho e suas consequências”. Nosso objetivo com este artigo é apresentar estratégias sobre como lidar com os perigos do estresse no ambiente de trabalho.

1. O estresse

Segundo França e Rodrigues (2002, p. 27) o termo stress, na forma que tem sido utilizado, vem da Física e, nesse campo de conhecimento, tem o sentido do grau de deformidade que uma estrutura sofre quando é submetida a um esforço.

Fazendo uma analogia desse conceito da Física com o stress no ser humano, pode se dizer que é a maneira que reagimos aos estímulos estressantes internos e externos.

Ou seja, é o conjunto de reações que nosso organismo desenvolve ao ser submetido a uma situação que exige esforço e adaptação.

2. Estímulos estressores

Em estresse ocupacional refere-se aos estímulos do ambiente de trabalho que exigem respostas adaptativas por parte do colaborador e que excedem a sua habilidade de enfrentamento. Estes estímulos são comumente chamados de estressores ocupacionais.

É importante percebermos que o stress não é uma exclusividade da nossa geração, nossos ancestrais, os homens de Neandertal, por exemplo, sofreram diversos estímulos, inclusive os relacionados à necessidade de comida e segurança.

Porém, nem tudo está perdido em relação ao stress, principalmente quando o analisamos sob pelo menos duas dimensões, o Eustress e o Distress.

O Eustress é a tensão com equilíbrio entre esforço, tempo, realização e resultados.

E Distress: é a tensão com rompimento do equilíbrio biopsicossocial por excesso ou falta de esforço, incompatível com tempo, resultados e realização.

Em outras palavras uma dose de Eustress é importante para nossa realização e obtenção de resultados. A falta de equilíbrio, por outro lado, é responsável por prejudicar a saúde.

4. Necessidades humanas

O psicólogo americano chamado Abraham Maslow formulou uma teoria da motivação com base no conceito de hierarquia de necessidades que influenciam no comportamento humano (tema para outro artigo), Maslow concebeu essa hierarquia pelo fato de o homem ‘ou mulher’ ser uma criatura que expande suas necessidades no decorrer de sua vida.

As necessidades por ordem de prioridade são: fisiológicas, segurança, sociais, estima e autorealização.

O conhecimento dessas necessidades por parte da empresa e do profissional irá auxiliar no processo de avaliação e compreensão dos estímulos estressores e adaptação da estratégia sobre como lidar com o estresse no ambiente de trabalho.

5. Como lidar com os perigos do estresse no ambiente de trabalho

Embora existam diversas estratégias de enfrentamento, os autores França e Rodrigues selecionaram algumas as quais podem ser usadas para o gerenciamento do stress negativo (Distress):

Estratégias físicas

• técnicas de relaxamento;
• alimentação adequada;
• exercício regular;
• repouso, lazer e diversão;
• sono apropriado às necessidades individuais;
• medicação, se necessário e sob supervisão médica.

Estratégias psíquicas

• métodos psicoterapêuticos;
• processos que favoreçam o autoconhecimento;
• estruturação do tempo livre com atividades prazerosas e ativas;
• avaliação periódica de sua qualidade de vida;
• reavaliação de seu limite de tolerância e exigência;
• busca de convivência menos conflituosa com pares e grupos.

Estratégias sociais

• Revisão e redimensionamento das formas de organização do trabalho:
• mudanças no poder, com equalização deste e abolição do trabalho coercivo e repetitivo;
• aperfeiçoamento dos métodos de trabalho, com o sentido de incrementar o aumento da participação e da motivação;
• melhoria das condições socioeconômicas;
• investimento na formação pessoal e profissional.

• Aprimoramento, por parte da população em geral, do conhecimento de seus problemas médicos e sociais.

• Concomitância dos planejamentos econômico, social e de saúde.

Falamos sobre como lidar com os perigos do estresse no ambiente de trabalho e você aprendeu que existem estratégias físicas, psíquicas e sociais para lidar com o estresse ruim.

• Ter descoberto como lidar com o estresse no ambiente de trabalho fez sentido para você?
• De que maneira você vai usar esse conhecimento em sua vida?

A propósito, você viu nosso vídeo sobre os fatores que podem estar levando você a adiar seus sonhos e projetos? Recomendo fortemente que veja acessando nosso link.

Compartilhe este conteúdo e ajude outras pessoas.

Forte abraço!

Glaydson Silva

Os 6 princípios de sua transformação pessoal

“A grande finalidade da vida não é conhecimento, mas ação.”
Thomas Henry Huxley

Como conquistar níveis evoluídos de transformação pessoal

Este post é sobre como conquistar níveis evoluídos de transformação pessoal que lhe ajudarão ampliar ainda mais sua capacidade de liderança. Por se tratar de um assunto “em tese subjetivo” digo em tese porque tecnicamente é subjetivo, porém, na prática podemos materializar essa questão da evolução pessoal através da ação. É importante termos em mente que a única referência aqui é você. Por isso considere como parâmetro o quanto você está evoluindo e irá evoluir em relação a você mesmo(a) após aplicar estes seis princípios simples de sua evolução pessoal.

1. Evoluímos quando nos tornamos presentes para a nossa realidade

Providencie seu caderno ou bloco de anotações e pratique estes 6 princípios de sua transformação pessoal por 21 dias. Se fizer sentido para você, compartilhe sua experiência comigo durante esses dias.

Conecte-se com a sua realidade, tornando-se presente a cada dia.

• Por que valeu a pena viver o dia de hoje? Anote dois motivos ou mais.

2. A ressignificação nos fortalece

Ressignificar é o mesmo que atribuir novo significado a acontecimentos através da mudança de sua visão de mundo.

• Partindo desse princípio, se você pudesse voltar no tempo e mudar algo que aconteceu hoje, o que você mudaria? De que maneira faria?

3. A prioridade antecede a ação

Quando nos movimentamos demais sem termos um plano e sem definirmos prioridades, corremos o risco de gastar energia no propósito errado e termos a impressão de andarmos em círculo.

• Evite ou saia desse ciclo anotando as 6 ações que você vai realizar no dia de amanhã. Escreva primeiro as prioridades.

4. O gesto de gratidão revigora

O nosso reconhecimento e gratidão por alguém que nos prestou um benefício, um auxílio, um favor é revigorante, promove o bem, amplia nossas possibilidades e o horizonte de quem nos rodeia.

• Por que ou a quem você é grato(a) hoje? Anote.

5. Perdoar cura

Perdoar está acima das escolhas religiosas. Pesquisas e estudos vêm comprovando os benefícios, tanto mentais quanto físicos, do ato de perdoar. O Dr. Fred Luskin, autor de O Poder do Perdão, afirma que: “Perdoar é a arte de fazer as pazes quando algo não acontece como queríamos. É fazer as pazes com a palavra não… É darmos espaço para a esperança”.
Por mais que seja “difícil” (prefiro dizer desafiador), dê o primeiro passo proferindo palavras de perdão, tendo atitudes de perdão, ainda que não esteja diante da pessoa que o(a) feriu ou foi ferida por você.

• Peça perdão, perdoe-se e perdoe os outros.

Baixe nosso infográfico com dicas sobre como obter resultados em sua vida através do coaching

 

6. Respirar renova a vida

A respiração é uma das formas diretas de nos comunicarmos conosco. Respirar de forma consciente nos ajuda a eliminar as toxinas do nosso corpo, reduz o estresse, melhora o sono, eleva o estado de consciência e dá sensação de paz.

• Inspire profundamente e expire quantas vezes quiser. Ouça sua voz interior, permita-se relaxar e dormir.

Resumo: Neste artigo falamos sobre os 6 princípios de sua transformação pessoal e você percebeu que essa prática simples lhe proporciona grandes benefícios.

• Ter descoberto os 6 princípios de sua transformação pessoal fez sentido para você?

Então, por favor, Compartilhe, ajude outras pessoas. É super rápido!

Forte abraço!

Glaydson G Silva